Author Archives: undomiel

Bauhaus – escolher curso

Desculpem estar a massacrar-vos outra vez com o assunto “Bauhaus”.

Sei que ainda é cedo para pensarem nisto, mas achei por bem falar disto antes que me esqueça.

Não sei que áreas vos interessam mais. Aqui há tudo o que um ntc faz mas em bom e com material a sério, desde a programação à televisão, passando pelo Webdesign. O que vos quero dizer é, quando tratarem do learning agreement e escolherem as vossas disciplinas, mesmo que isso aconteça depois de cá chegarem, certifiquem-se da oferta nas diferentes faculdades. O webdesign, por exemplo, está inserido no programa da Facultät Gestaltung, juntamente com o design de produto e as belas artes. Por outro lado, se o interesse for mais televisao, radio, cinema, animação, as cadeiras que vos interessam pertencem ao curso Mediengestaltung, na Facultät Medien. E é isso.

Talvez achem isto óbvio, mas é sempre bom prevenir. Eu, por exemplo, restringi-me à Facultät Medien quando foi altura de escolher cadeiras…

Boa sorte! Viel Glück!

Advertisements

Weimar [Bauhaus Universität] antes do início do semestre

As aulas aqui só começam em Abril e só nessa altura saberei que disciplinas vou ter. Ainda assim, já tenho algumas dicas para dar a quem esteja a pensar vir para a Universidade onde nasceu o funcionalismo arquitectónico, agora situada na cidade onde viveram Goethe, Schiller, Bach e Lutero, centro cultural e, outrora, político da Alemanha. (Sim, estou muito orgulhosa do sítio onde estou agora.)

Este mês de Março é o mês das viagens e do curso de Alemão. Aconselho vivamente a frequência deste curso. A candidatura é feita juntamente com a candidatura à Universidade. No início faz-se um teste para colocar cada pessoa no seu nível de alemão. Há 9 níveis diferentes. O 1º é para quem não sabe mesmo nada e o 9º é para quem já só precisa de se aperfeiçoar. Um colega meu ficou nesse 9º nivel. Eu, que tive um semestre de alemão em Aveiro, fiquei no 3º. O curso é intensivo. Além de se aprender Alemão, o curso é óptimo para conhecer pessoas. E isso, nesta altura em que só as pessoas do curso de alemão estão em Weimar, é muito importante. Os alunos “normais” estão nesta altura de férias.

Weimar é uma cidade pequena, não é preciso transportes públicos. Para ir até às cidades vizinhas, o cartão da universidade que nos dão permite fazê-lo de borla. O cartão funciona, também, como bilhete de comboio, portanto. É maravilhoso. Para outras deslocaões aconselho a bicicleta, apesar do relevo da cidade. Eu ainda não comprei uma, mas uma compincha minha comprou uma (roxa, muito bonita, chamada “violet thunder”), em 2ª mão, por 40€. Já agora, para o nome da bicicleta não ser informação inútil, se estiverem curiosos em relação às actividades dos novos alunos na bauhaus este semestre, pesquisem no facebook pelo grupo com o nome da bicicleta.

Os preços em geral, aqui, não são muito diferentes dos portugueses, plo menos em comida e assim. Os cremes, para quem tem frieiras, são mais baratos. A cerveja, num bar, ronda os 2/3€ cada copo de 0,5l. As garrafas de 33 ou 50 cl rondam os 0,60€ cada no supermercado, o que faz com que a cerveja seja mais barata que a água. A cerveja de Weimar, da marca “weimarer” não é grande coisa e morre depressa. A cerveja da Turingia, muito bebida por aqui, é barata e não é má mas não é muito diferente da portuguesa. Quem gosta de cervejas mais “a sério”, com sabor a sério, tem muito por onde escolher. Há até uma cerveja com banana. Nunca experimentei. A moral da história da cerveja é, aqui há várias, não caras, e a dose mínima é 0,5l. Estou à espera de ir à Baviera, região onde se situa Munique, para experimentar a dose alemã, a Maß, 1l.

Outra coisa muito importante: atenção à candidatura à residência! Com a candidatura à universidade entrega-se também a candidatua a alojamento. Nessa altura pode-se concorrer a residência ou a apartamento. Quem escolhe residência pode escolher 3 da lista fornecida. Depois fica-se onde há lugar. O meu conselho é: não assinalem jakobsplan! Eu assinalei porque era uma das mais próximas da universidade. Não é um bom critério. A cidade é tão pequena que a residência mais afastada é muito próxima da universidade na mesma e os preços sao semelhantes, rondam os 150/170€. Jakobsplan, onde fiquei, é a pior residência de todas. E a maior. É um edifício horrivel, alto, bem ao jeito soviético. Tão soviético que a casa de banho é supr partilhada, tão partilhada que o banho é partilhado com as 3 pessoas que podem frequentar o corredor para onde dá a porta do quarto. Já vi mais 2 residências e são bem mais jeitosas. A mais bem localizada, das jeitosas, fica em Hummelstraße, a outra, mais jeitosa, mas mais longinho, fica na Lienizallee. Essa é maravilhosa, super moderna e cheia de vidro. Creio que foi concebida por um arquitecto da Bauhaus.

Para esclarecimento de dúvidas, utilizar a área de comentários.